Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

{Cotovia} e Companhia

Olá Pessoas! Bem-vindas ao blogue da Cotovia onde (m)ando {cotovia}ando! Sigam a cor deste vôo: "Nascemos poetas, só é preciso lembrá-lo. Saber é quase tudo. Sentir é o Mundo." @mafalda.carmona

Olá Pessoas! Bem-vindas ao blogue da Cotovia onde (m)ando {cotovia}ando! Sigam a cor deste vôo: "Nascemos poetas, só é preciso lembrá-lo. Saber é quase tudo. Sentir é o Mundo." @mafalda.carmona

{Cotovia} e Companhia

28
Out20

Penélope

Dia #5/100


Cotovia@mafalda.carmona

  • Ou porque se tece a História…… e os tapetes... ou como manter a sanidade mental através da criatividade, o objetivo destas escritas diárias, as quais, obrigatoriamente correspondem a alguma coisa de concreto, que não passe por sentar e chorar.


Neste dia, em que o uso de máscara na rua passa a ser obrigatório, decido retomar a tarefa hercúlea (já que falamos de mitologia) de bordar um tapete.

Em relação ao uso da máscara, tenho a dizer ser uma medida com a qual estou plenamente de acordo, assim como em relação às restrições de circulação, com as quais também concordo, lembram-se? ...sou da vertente #ficaremcasa, quer pelos motivos de segurança comuns a todos nós, mas sobretudo pela gravidade do crescente número de pessoas infetadas e vítimas, pelos que estão doentes ou hospitalizados e por respeito às suas famílias.

E, perante toda a gravidade fico inibida com a subjectividade do exercício da criatividade, mas estou comprometida com esta tarefa dos 100 dias, por isso vou mesmo continuar.

Assim, dizia eu, a atividade criativa de hoje, ou melhor, a partir de hoje à noite, será a continuação da execução de um tapete de arraiolos, que não sei precisar quando teve início, mas se for muito relevante para vós 7 pessoas, digam, e vou voando tentar descobrir essa informação.

De qualquer modo partilho aqui a foto para verem quais os meus motivos de inspiração, para quando terminado, atapetar a entrada do ninho.

tapete.jpg

Atividade a ser desenvolvida de noite, não por se ver melhor pois isso estará reservado para a coruja, o mocho ou o morcego, mas apenas porque no resto do tempo existem outros compromissos, os genericamente chamados “sérios”, e o preconceito é dificílimo de ultrapassar quando se tem uma atividade exclusivamente criativa, e deixamos de ser pessoas sérias passando a ser pessoas a brincar, até na nossa auto-avaliação, e lutar contra o covid e o preconceito num 2 em 1 não dá para mim neste momento, por isso este tema fica para outra altura.

Brincadeiras à parte, até porque neste quesito estou de acordo com o secretário geral no "não achar graça", chegamos ao título do post de hoje em mix de mitologia grega, histórias e tapetes: "Penélope ou porque se tece a história... (e tapetes)."

Assim, começando pela mitologia, sinto-me uma verdadeira Penélope, mas a aguardar o regresso da vida pré-covid, enquanto faço tapetes de arraiolos para medir o tempo, apreensiva pelo anúncio das medidas destinadas a conter a segunda vaga da pandemia.

mitos.JPG

Estas não me afetam pelas restrições, afetam-me porque atestam a chegada da segunda vaga, e, fico a matutar se realmente tudo o que poderia ter sido feito para enfrentar esta, dizem, inevitabilidade, foi mesmo feito, programado, antecipado, corrigido de acordo com os dados disponíveis da primeira vaga?

Mito ou realidade, as notícias diárias não estão a ajudar-me a entender as relações humanas nem a entender o mundo, aliás, considero-me cada vez mais desinformada neste momento crucial da História, não da história da Penélope, ou da minha, mas da História da Humanidade. (*)

Não me tira do estado de apreensão nem as noticias, nem mesmo lembrar o papel fundamental do sedentarismo para impulsionar o desenvolvimento da humanidade, o surgimento da agricultura e, eventualmente o aparecimento das cidades e da sociedade tal como a conhecemos hoje.

Mas parece razoavel aceitar que este novo estadio de sedentarismo "isolacionista", individualista, vai influir na história da humanidade, vai alterar os genes, alterar a vida. Como? Ainda não sabemos, mas o que sabemos é que teremos de nos adaptar.

P.S. (*)

Para ficarem mesmo a saber tudo sobre mitos e mitologia sigam o link

https://www.mitologia.pt/

P.S.#2

Quando isto tudo acabar, em bem, como dizem os arco-irís da esperança, publico uma fotografia atualizada do tapete.

P.S.#3 

Também percebi que estou a interpretar de forma radicalmente livre o enunciado original dos 100 dias criativos, pois escuso-me de fazer uma série de coisas para obedecer ao mesmo, nomeadamente a publicação no instagram dos meus progressos, documentados. A seu tempo poderei fazer essa reflexão. Por agora um efeito têm tido estas minhas escritas e relatos de atividades: o tempo parece estar a um ritmo mais sereno e tenho conseguido organizar-me,  organizar melhor os dias e terminar mais tarefas. Vamos vendo como corre, por enquanto, so far so good!

  

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Quem é esta Cotovia?

Sigam-me Noutros Vôos

{Instagram}

{Cotovia} Instagram Feed

{Facebook}

Ilustração Perfil @mafalda.carmona

Vôos de Outras Aves

Calendário

Outubro 2020

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Voar ao calhas

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Blogs Portugal

{Cotovia} em Colectânea

Sinopse A Coletânea “ERA UMA VEZ…ALENTEJO” é uma obra que inclui poemas, fotografias, ou obras artísticas originais cujo tema e foco principal seja o Alentejo, e está abrangida no projeto europeu “Antologias Digitais”. Tendo a cidade de Évora sido recentemente nomeada Capital Europeia da Cultura 2027, faz todo o sentido homenagear não só a cidade como também toda a beleza circundante e riqueza cultural da região, e observar as maneiras como estas inspiram as pessoas de vários pontos do globo. Autor: Vários Formato: pdf Edição: 08.05.2023 Ilustração capa e contracapa: Ana Rosado; Vítor Pisco Editora Recanto das LetrasBaixar e-book

{Cotovia} em Antologia

Sinopse Aquilo que temos vindo a testemunhar desde 20 de fevereiro de 2022, provoca em nós sentimentos complexos, melhor expressados através da arte. Esta antologia recolhe estes sentimentos, e distribui-os para quem neles se reconforta e revê. Para o povo ucraniano, fica a mensagem de acolhimento, não só em tempos de crise, mas sempre. Porque é difícil expressar a empatia por palavras, mas aqui fica uma tentativa, por 32 autores, nacionais e internacionais. Autor: Instituto Cultural de Évora Formato: pdf Edição: 14.08.2023 Ilustração capa e contracapa: Ana Rosado Editora Recanto das Letras

{Apoio à Vítima}

A APAV tem como missão apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos, prestando-lhes serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais. É uma organização sem fins lucrativos e de voluntariado, que apoia, de forma qualificada e humanizada, vítimas de crimes através da sua Rede Nacional de Gabinetes de Apoio à Vítima e da sua Linha de Apoio à Vítima – 116 006 (dias úteis: 09h – 21h). Aquando de um crime, muitas pessoas, para além da vítima directa, serão afectadas directa ou indirectamente pelo crime, tais como familiares, amigos, colegas. A APAV existe para apoiar. Os serviços da APAV são GRATUITOS e CONFIDENCIAIS.

{Notícias Sobre a Ucrânia}

A UE condena com a maior veemência a agressão militar não provocada e injustificada da Rússia contra a Ucrânia. Trata-se de uma violação flagrante do direito internacional, incluindo a Carta das Nações Unidas. Apelamos à Rússia para que cesse imediata e incondicionalmente todas as hostilidades, retire o seu pessoal militar e equipamento de todo o território da Ucrânia, no pleno respeito pela soberania, independência e integridade territorial da Ucrânia dentro das suas fronteiras internacionalmente reconhecidas. A UE apoia os princípios e objetivos fundamentais da fórmula de paz da Ucrânia enquanto via legítima e credível rumo a uma paz global, justa e duradoura.
Em destaque no SAPO Blogs
pub