Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

{Cotovia} e Companhia

Olá Pessoas! Bem-vindas ao blogue da Cotovia onde (m)ando {cotovia}ando! Sigam a cor deste vôo: "Nascemos poetas, só é preciso lembrá-lo. Saber é quase tudo. Sentir é o Mundo." @mafalda.carmona

Olá Pessoas! Bem-vindas ao blogue da Cotovia onde (m)ando {cotovia}ando! Sigam a cor deste vôo: "Nascemos poetas, só é preciso lembrá-lo. Saber é quase tudo. Sentir é o Mundo." @mafalda.carmona

{Cotovia} e Companhia

20
Nov23

Cor de Natal Prometido

{Série Cores de Outono - Soneto}


Cotovia@mafalda.carmona

IMG_20231119_221040.jpg

 

Cor de Natal Prometido

{Soneto Hendecassílabo}


**
Bagos vermelhos são, quais pequenos cíclopes.

Vizinhos serão, desde sempre conhecidos,

Pendurados irmãos com olhares míopes,

Em círculos pairando desfalecidos.
*

Cada qual no seu mundo, são semelhantes

Mas diferentes em nuances e encanto,

Unidos nas perguntas, são incessantes:

Como viemos ter ao esconso recanto?
*

Quando se concretiza o nosso firmamento,

Sentiremos o abismo, qual o final,

No bico da ave, à boleia do vento?
*

Enquanto antecipam o estranho momento,

Com o criado mudo chega o Natal,

E a estrela esfuziante a marcar o advento.
****

 

Mafalda Carmona

19.11.2023 | 10:31 hr

17
Nov23

Sol

{desafio 1foto1texto E Se... #17}


Cotovia@mafalda.carmona

15
Nov23

Poetas do Castelo


Cotovia@mafalda.carmona

IMG_20231113_174508.jpg

 

Quotidiano Meu

**

Cedo começou a solarenga manhã,

Fui sacudir, limpar e arrumar o sofá.

No campo de visão espreitou uma aranha.

Traz surpresa, será boa ou será má?

*

Enquanto pensava, fugiu a bandida,

Saltitou apressada para a almofada,

Onde se escondeu bem escondida,

Que para a vida está bem orientada.

*

Prossigo o dia, sigo para a cozinha

Vou comer uma fatia de melão,

Agendar o trabalho no telemóvel,

Dizer olá e dar a ração ao cão.

*

De manhã assim vai a minha vidinha

Vida banal, assim sem grande emoção,

É como a quero, assim simples, tão trivial,

Vai sossegada quando sai pelo portão.

 

****

Mafalda Carmona

14.11.2023 | 21:04

Olá Pessoas, neste postal de hoje trago-vos uma poesia, uma fotografia e muitos Poetas. 

A poesia, e fotografia, minhas, como, com a originalidade habitual (só que não, é mais linearidade) entitulei de "Quotidiano Meu", estão apresentados supra, numa forma de dizer e agradecer a simplicidade dos dias, sobretudo agradecer por poder, em Paz, apreciar todos os pores-do-sol, que neste Outono têm sido, modéstia à parte, belíssimos e surpreendentes, e onde as nuvens parecem aves de tons rosa em vôos pelo céu ao final do dia na Cotovia.

Os Poetas do Castelo são os que constam no livro editado pela junta de freguesia do Castelo, à qual a Cotovia (descobri, Aldeia da Cotovia, posso parar de lhe chamar "localidade') pertence, com um livro da "Coleção Patrimónios", de título "Poesia Popular da Freguesia do Castelo".

IMG_20231114_203259.jpg

Como também habitual, é uma obra que poisou no ninho da Cotovia vinda por empréstimo da Biblioteca Municipal de Sesimbra, uma edição de 2019, e, na sua introdução, da autoria de Mª. Manuela Gomes, apresenta a freguesia do Castelo e os seus Poetas, incluindo alguns que são da Cotovia, e que por aqui vão "Cotoviando":

"A Freguesia do Castelo é mãe de artistas. A arte brota de cada paisagem, de cada aldeia, de cada caminho. Do mar, das serras, dos campos, do céu... Tudo à volta é fonte de inspiração.

Mas mais do que o território são as pessoas.

A arte surge do trabalho, dos tempos de dedicação e concentração nas tarefas que se repetem mas que carecem de poesia para serem executadas:

Seja num pasto, num campo agrícola, no mar, numa serração, num qualquer ofício.

O amor que se dá à labuta, dá-se aos versos. 

Dá-se à poesia."

E assim, o importante está claro: a força da natureza e das pessoas, a inspiração que delas surge, sempre como parte da Freguesia do Castelo, e do seu lugar cativo no Mundo.

IMG_20231114_203345.jpg

E, foi nestes poetas, da agora minha terra por escolha, que teve origem o poema desta quarta-feira, "Quotidiano Meu" da Cotovia e Companhia, escrito na Aldeia da Cotovia enquanto ando cotoviando, agradecendo a Paz, sossego e bons ares, povoados por aves canoras e boas gentes, decerto, inspiradoras, na valorização do que é simples e da natureza.

Assim, transcrevo aqui um excerto da poesia de um dos autores, José Márquez Jeremias, "Aldeia da Cotovia":

"(...)

Minha aldeia está bonita

Toda a gente elogia

Viva todo o povo que habita

Na aldeia da Cotovia

*

Crente na divina igualdade

Deus na sua sagrada família

A minha aldeia e a uma ave

Deu-lhes o nome de Cotovia

*

Ave que constrói seu ninho no chão

No céu canta linda melodia

Seu canto, é sagrada oração

Que abençoa o povo e a Cotovia

*

Estimada companheira

Ave da nossa simpatia

Com mérito é símbolo da bandeira

Da Associação da Cotovia (...)"

José Márquez Jeremias

Os Poetas e Poetisas que fazem parte desta obra são: Elísio Panão, Heliodoro "Salgadinho", Joaquim Casaca, José Márquez Jeremias, José Raimundo, Lelinho, Leonel Gaboleiro, Manuel Jacinto Coelho, Manuel Pessoa, Maria José Ruivo, Mário Correia, Mónica Franco, Natália de Figueiredo, Vera Gaspar, e Vitalino Pinhal.

Com esta surpresa, que espero seja boa, vos deixo, por hoje, Pessoas, com votos de uma excelente quarta-feira e continuação de uma boa semana.

Até sexta-feira com mais um postal da Cotovia, na Cotovia! ;)

Saúde, Paz e... Viva a Poesia!

P.S.

Como de céus estive falando, os reais e os que as nuvens em forma de aves desenham, deixo mais uma fotografia, tirada na Cotovia do por-do-sol, onde se adivinham formas aladas.

IMG_20231115_102901.jpg

A fotografia do início é tirada pela mesmo hora mas estando o observador de poente a capturar a imagem na direcção do sul. 

13
Nov23

Cor de Buganvília

{Série Cores de Outono}


Cotovia@mafalda.carmona

IMG_20231112_163421.jpg

Cor de Bougainvillea Viandante

{Soneto Hendecassilábico}

**

Pétala bailarina sonha dançar

Tem o espinho feroz a mesma vontade,

Silenciosa música sem idade,

As raízes compõem à luz do luar.

*

Em alegres andanças vai a viandante,

Seu destino será partir caminhando,

Procurando no Zéfiro a liberdade,

À margem da armadilha segue elegante.

*

Mas a atenção impõe constante vigília,

E se o espelho confunde a realidade,

Noite e dia escrevem tons de claridade.

*

Voa, voa, tu és Cor de Buganvília,

És borboleta em flor, botão de bondade,

És convite de vôo para a Eternidade.

****

 

Mafalda Carmona

12.11.2023 | 16:40 hr

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Quem é esta Cotovia?

Sigam-me Noutros Vôos

{Instagram}

{Cotovia} Instagram Feed

{Facebook}

Ilustração Perfil @mafalda.carmona

Vôos de Outras Aves

Calendário

Novembro 2023

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Voar ao calhas

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Blogs Portugal

{Cotovia} em Colectânea

Sinopse A Coletânea “ERA UMA VEZ…ALENTEJO” é uma obra que inclui poemas, fotografias, ou obras artísticas originais cujo tema e foco principal seja o Alentejo, e está abrangida no projeto europeu “Antologias Digitais”. Tendo a cidade de Évora sido recentemente nomeada Capital Europeia da Cultura 2027, faz todo o sentido homenagear não só a cidade como também toda a beleza circundante e riqueza cultural da região, e observar as maneiras como estas inspiram as pessoas de vários pontos do globo. Autor: Vários Formato: pdf Edição: 08.05.2023 Ilustração capa e contracapa: Ana Rosado; Vítor Pisco Editora Recanto das LetrasBaixar e-book

{Cotovia} em Antologia

Sinopse Aquilo que temos vindo a testemunhar desde 20 de fevereiro de 2022, provoca em nós sentimentos complexos, melhor expressados através da arte. Esta antologia recolhe estes sentimentos, e distribui-os para quem neles se reconforta e revê. Para o povo ucraniano, fica a mensagem de acolhimento, não só em tempos de crise, mas sempre. Porque é difícil expressar a empatia por palavras, mas aqui fica uma tentativa, por 32 autores, nacionais e internacionais. Autor: Instituto Cultural de Évora Formato: pdf Edição: 14.08.2023 Ilustração capa e contracapa: Ana Rosado Editora Recanto das Letras

{Apoio à Vítima}

A APAV tem como missão apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos, prestando-lhes serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais. É uma organização sem fins lucrativos e de voluntariado, que apoia, de forma qualificada e humanizada, vítimas de crimes através da sua Rede Nacional de Gabinetes de Apoio à Vítima e da sua Linha de Apoio à Vítima – 116 006 (dias úteis: 09h – 21h). Aquando de um crime, muitas pessoas, para além da vítima directa, serão afectadas directa ou indirectamente pelo crime, tais como familiares, amigos, colegas. A APAV existe para apoiar. Os serviços da APAV são GRATUITOS e CONFIDENCIAIS.

{Notícias Sobre a Ucrânia}

A UE condena com a maior veemência a agressão militar não provocada e injustificada da Rússia contra a Ucrânia. Trata-se de uma violação flagrante do direito internacional, incluindo a Carta das Nações Unidas. Apelamos à Rússia para que cesse imediata e incondicionalmente todas as hostilidades, retire o seu pessoal militar e equipamento de todo o território da Ucrânia, no pleno respeito pela soberania, independência e integridade territorial da Ucrânia dentro das suas fronteiras internacionalmente reconhecidas. A UE apoia os princípios e objetivos fundamentais da fórmula de paz da Ucrânia enquanto via legítima e credível rumo a uma paz global, justa e duradoura.
Em destaque no SAPO Blogs
pub