Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

{Cotovia} e Companhia

Olá Pessoas! Bem-vindas ao blogue da Cotovia onde (m)ando {cotovia}ando! Sigam a cor deste vôo: "Nascemos poetas, só é preciso lembrá-lo. Saber é quase tudo. Sentir é o Mundo." @mafalda.carmona

Olá Pessoas! Bem-vindas ao blogue da Cotovia onde (m)ando {cotovia}ando! Sigam a cor deste vôo: "Nascemos poetas, só é preciso lembrá-lo. Saber é quase tudo. Sentir é o Mundo." @mafalda.carmona

{Cotovia} e Companhia

10
Nov23

E se...

{desafio 1foto1texto E se...#16}


Cotovia@mafalda.carmona

IMG_20231109_175142.jpg

E se ... fosses Outono?

{Poema Tanka}

**

Céu rosa d'Outono,

No olhar o mar reflectido,

Ondas ao reverso.

*

Nuvens são finos farrapos,

Que abraçam corpos celestes.

**

Mafalda Carmona

09.11.2023 | 22:15

 

Para saberem mais sobre o desafio 1foto1texto, aqui fica a ligação para o blogue da Isabel , o  "Pessoas e Coisas da Vida".

Para ver os desafios anteriores da Cotovia:

E se... chovessem arco-íris? #1

E se... o mar fosse de tecido? #2

E se... as mesas falassem?#3

E se... a divisão não existisse?#4

E se... as letras andassem?#5

E se... fossemos sempre crianças?#6

E se... o tempo parasse?#7

E se... fossemos flores?#8

E se... a palavra tivesse dono?#9

E se... houvesse Paz?#10

E se... o Céu fosse uma prisão?#11

E se... fosses gato abandonado?#12

E se... a Vida fosse um jogo?#13

E se... a Alma for roubada?#14

E se... a Poesia fosse um jardim?#15

 

08
Nov23

Cor de Aloendro Azul Pacífico


Cotovia@mafalda.carmona

IMG_20231107_191204.jpg

Olá Pessoas, na surpresa de quarta-feira trago a ausência de segunda-feira, pois não consegui fazer o postal da série "Cores de Outono" no dia previsto. Assim, esperando que vos agrade, aqui fica esta nova cor:

 

Cor de Aloendro Azul Pacífico

{Soneto Hendecassilábico}

 

Todo o dia, cem vezes cem, penso em ti,

Ou sonho-te, talvez seja isso o mais certo.

Pétala incerta pela qual me afligi,

És pacífico azul em espaço aberto.

 

O ramo em ascensão em forma de chama,

Foi porventura a tua única vaidade, 

Cinza lição, queixume de estranha trama,

Sentimento de dor e fragilidade.

 

A saudade, distância assim cativa,

Trouxe desilusão, distopia e crítica,

Farpa no coração, qual canção terrífica.

 

És foguete brilhando sem comitiva,

Certeiro um final em vã expiação,

O céu, Aloendro meu, tua destinação.

***

Mafalda Carmona

06.11.2023 | 22:02 hrs

03
Nov23

Aldravia

{desafio#14 1foto1texto}


Cotovia@mafalda.carmona

IMG_20231103_143417.jpg

 

E se... a Poesia fosse um jardim?

{Poema em Formato Aldravia*}

**

                                                        jardineiro 

                                                                    semeia

                                                                                                     

                                                                                      poesia

                                                          terrena 

 

                                                                       alegria

 

                                                                                                              carpe diem

**

Mafalda Carmona

03.11.2023 | 09.11hr

 

*"Aldravia: poema composto de até seis versos univocabulares, com sintaxe paratática (por coordenação), é um poema que condensa significação com um mínimo de palavras, sem que isso signifique extremo esforço para sua elaboração.(1) A Aldravia permite certa liberdade criativa na apresentação, desde que mantido o conceito de até 6 versos univocabulares, considerando a apresentação tradicional, ou a disposição visual das palavras no espaço."

Para saber mais sobre este formato de poesia, a aldravia, as ligações para artigos, definições e exemplos:

Para saberem mais sobre o desafio 1foto1texto, aqui fica a ligação para o blogue da Isabel , o  "Pessoas e Coisas da Vida".

Para ver os desafios anteriores da Cotovia:

E se... chovessem arco-íris? #1

E se... o mar fosse de tecido? #2

E se... as mesas falassem?#3

E se... a divisão não existisse?#4

E se... as letras andassem?#5

E se... fossemos sempre crianças?#6

E se... o tempo parasse?#7

E se... fossemos flores?#8

E se... a palavra tivesse dono?#9

E se... houvesse Paz?#10

E se... o Céu fosse uma prisão?#11

E se... fosses gato abandonado?#12

E se... a Vida fosse um jogo?#13

E se... a Alma for roubada?#14

 

P.S.

A Cotovia não poderia ir descansada de fim-de-semana sem partilhar um post scriptum... Aqui vai a revelação de suma importância, como habitual (só que não, é só relativamente importante...):

Ao ficar a conhecer um pouco melhor este formato de Aldravia pude concluir que o "Poema do Malmequer" que se trata apenas de uma recolha de expressão popular, não sendo da minha autoria, senão a conjugação com as imagens, é uma Aldravia, senão vejam:

"mal-me-quer

bem-me-quer

muito

pouco

nada

amor"

Agora sim, posso desejar um excelente fim-de-semana, Pessoas!

 

P.S.2

Olá Pessoas novamente!

Hoje é sábado e ainda com o pensamento neste Aldravia do jardim de poesia, pensei que poderia ser editado, por isso quem aqui de vós Pessoas vier avoar neste fim-se-semana, se vos for possível, que participe na votação, e diga qual a que prefere. A versão inicial será o "Jardim Aldravia #1" e esta agora será o "Jardim Aldravia #2":

 

E se... a Poesia fosse um jardim?

 

                              jardineiros

 

      semeiam

 

                   poesias

 

     florescem 

 

                       alegrias

 

                                     amores-perfeitos

 

Mafalda Carmona

04.11.2023 | 09.31hr

E é isto! Bom sábado Pessoas! Beijinhos, abraços... E viva a Poesia!

01
Nov23

Imperfeito...


Cotovia@mafalda.carmona

IMG_20231031_210553.jpg

...Perfeito, ou a beleza singular da imperfeição do que nos torna únicos. 

  • Ser único na imperfeição é distintivo. Podem existir milhares de blogues e Pessoas que os mantêm, mas em cada dupla blogue/blogger, há uma singularidade. Cada um possui características únicas, uma voz própria.

 

Desde a apresentação até ao desenho da página, a escolha do tema, das cores e das fontes de letra utilizadas, do tom, cada escolha, cada blogue reflete não só o ponto de vista da Pessoa criadora-autora, mas quem é, e demonstra que não somos todos iguais, não somos perfeitos, mas... somos humanos.

 

Assim como somos diferentes uns dos outros, os nossos dias não são iguais, não seguem um guião, um ideal de beleza ou de perfeição, a nossa disposição varia, e as linhas das escritas refletem a complexidade das nossas vidas e do nosso caráter. Elas são como um diário constante e fiel, que mostra e revela quem somos, pelo que dizemos mas também pelo que não dizemos, quer pela nossa presença como ausência, e muitas vezes, surpreendemo-nos a nós mesmos, encontramos e descobrimos quem somos, ou novas perspectivas, exactamente porque arriscamos essa experiência do exercício da imperfeição, e dos resultados, por vezes, espectaculares e muito gratificantes, pelo inusitado, por nos recordarem a nossa humanidade.

 

Se estivéssemos sempre com o mesmo espírito, não haveria surpresas, seriam linhas constantes, previsíveis. Se nos limitarmos a ler apenas aquilo que escrevemos, não poderemos reconhecer a existência de outras realidades e pontos de vista, tão ou mais válidos do que o nosso.

É esta dinâmica que nos permite descobrir nas outras Pessoas outros mundos e expressões e a nossa expressividade e a dos outros, para juntos, definimos um padrão que, quando combinado, constrói um organismo que se manifesta para lá das formas das linhas das nossas escritas individuais, gerando imagens vivídas, muitas vezes acompanhadas de fotografias e vídeos, que refletem e norteiam a nossa vida, mas também a dos outros e a do mundo que nos cerca, e através da expressão das nossas visões, opiniões, valores, vamos mudando o nosso próprio mundo interior, enriquecendo-o pela valorização das Pessoas que nos rodeiam e com as quais interagimos.

E, nessa diferença, existe, assim, união, respeito, reconhecimento , consideração, nessas linhas perfeitas nas suas imperfeições únicas e insubstituíveis, com este dado comum, a blogosfera, que nos acolhe e onde a comunicação é a palavra chave para chegarmos uns aos outros com, e apesar de, todas as imperfeições.

Celebremos as imperfeições. Celebremos a diferença.

Celebremos a União.

Desejo a todas vós Pessoas, aves raras, aves despassaradas, gatos, aliens e quem mais aqui veio "avoar", Saúde e Paz no dia de Todos os Santos!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pág. 3/3

Quem é esta Cotovia?

Sigam-me Noutros Vôos

{Instagram}

{Cotovia} Instagram Feed

{Facebook}

Ilustração Perfil @mafalda.carmona

Vôos de Outras Aves

Calendário

Novembro 2023

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Voar ao calhas

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Blogs Portugal

{Cotovia} em Colectânea

Sinopse A Coletânea “ERA UMA VEZ…ALENTEJO” é uma obra que inclui poemas, fotografias, ou obras artísticas originais cujo tema e foco principal seja o Alentejo, e está abrangida no projeto europeu “Antologias Digitais”. Tendo a cidade de Évora sido recentemente nomeada Capital Europeia da Cultura 2027, faz todo o sentido homenagear não só a cidade como também toda a beleza circundante e riqueza cultural da região, e observar as maneiras como estas inspiram as pessoas de vários pontos do globo. Autor: Vários Formato: pdf Edição: 08.05.2023 Ilustração capa e contracapa: Ana Rosado; Vítor Pisco Editora Recanto das LetrasBaixar e-book

{Cotovia} em Antologia

Sinopse Aquilo que temos vindo a testemunhar desde 20 de fevereiro de 2022, provoca em nós sentimentos complexos, melhor expressados através da arte. Esta antologia recolhe estes sentimentos, e distribui-os para quem neles se reconforta e revê. Para o povo ucraniano, fica a mensagem de acolhimento, não só em tempos de crise, mas sempre. Porque é difícil expressar a empatia por palavras, mas aqui fica uma tentativa, por 32 autores, nacionais e internacionais. Autor: Instituto Cultural de Évora Formato: pdf Edição: 14.08.2023 Ilustração capa e contracapa: Ana Rosado Editora Recanto das Letras

{Apoio à Vítima}

A APAV tem como missão apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos, prestando-lhes serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais. É uma organização sem fins lucrativos e de voluntariado, que apoia, de forma qualificada e humanizada, vítimas de crimes através da sua Rede Nacional de Gabinetes de Apoio à Vítima e da sua Linha de Apoio à Vítima – 116 006 (dias úteis: 09h – 21h). Aquando de um crime, muitas pessoas, para além da vítima directa, serão afectadas directa ou indirectamente pelo crime, tais como familiares, amigos, colegas. A APAV existe para apoiar. Os serviços da APAV são GRATUITOS e CONFIDENCIAIS.

{Notícias Sobre a Ucrânia}

A UE condena com a maior veemência a agressão militar não provocada e injustificada da Rússia contra a Ucrânia. Trata-se de uma violação flagrante do direito internacional, incluindo a Carta das Nações Unidas. Apelamos à Rússia para que cesse imediata e incondicionalmente todas as hostilidades, retire o seu pessoal militar e equipamento de todo o território da Ucrânia, no pleno respeito pela soberania, independência e integridade territorial da Ucrânia dentro das suas fronteiras internacionalmente reconhecidas. A UE apoia os princípios e objetivos fundamentais da fórmula de paz da Ucrânia enquanto via legítima e credível rumo a uma paz global, justa e duradoura.
Em destaque no SAPO Blogs
pub