Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

{Cotovia} e Companhia

Olá Pessoas! Bem-vindas ao blogue da Cotovia onde (m)ando {cotovia}ando! Sigam a cor deste vôo: "Nascemos poetas, só é preciso lembrá-lo. Saber é quase tudo. Sentir é o Mundo." @mafalda.carmona

Olá Pessoas! Bem-vindas ao blogue da Cotovia onde (m)ando {cotovia}ando! Sigam a cor deste vôo: "Nascemos poetas, só é preciso lembrá-lo. Saber é quase tudo. Sentir é o Mundo." @mafalda.carmona

{Cotovia} e Companhia

17
Mai24

Olga


Cotovia@mafalda.carmona

IMG_20240407_162841_922.jpg

 

Código d'Olga Roriz*

{Soneto em verso hendecassílabo)

**

"Antes que eles matem elefantes", danças.
Balanço na matança dos que oprimem,
Conflito humano onde se estabelecem,
Ária improvisada em Maria Callas.

*

Vida em retrospectiva, olhar d'improviso,
Leve e sofrida, em mágica criação,
Forte emoção, sentida em expiação,
De Olga, heroína, a infância encerra em si.

*

Na vontade operária, a livre lágrima,
Sublimação da mundana arte cinética
Mar avassalador, jogo e alma em esgrima.

*

Razão descompassada, em melancolia,
Borboletas nadam no ventre, arritmia,
Excelência absurda, em Mulher poesia.

**

@mafalda.carmona
07.04.2024 | 16h03m


*Inspirado em palavras de Olga Roriz 69 min, apresentado por Mares do Sul, VO, categoria Biografia, Investigação e História, transmissão na RTP3 em 6/Abril, 22h03m.

@olgaroriz
@olgarorizcompanhiadedanca
@rtp_2

#olgaroriz
#olgarorizcompanhiadedanca
#olgarorizdancerandchoreographer
#poesia
#soneto
#codigo
#honra
#bravo
#brave
#dança
#dance

08
Set23

E se... 1foto 1texto#7

{Poema Tanka}


Cotovia@mafalda.carmona

Screenshot_2023-09-07-17-34-52-848-edit_com.instag

(7) E se... o tempo parasse?

**

Corre corre tempo,

É dor em cãibra latente,

Céu parte de gente.

*

Estrela desvanecida,

Pulsação que é vivente.

****

Mafalda Carmona

08.09.23 | hr. 00:14

 

  • Nesta sexta-feira, mais um desafio 1Foto 1Texto, o sétimo, número que associo ao tempo, talvez pelas sete vidas de Saramago, aqui, ou por ser sexta-feira, o terminar da semana. Para saber mais sobre o desafio a ligação para o blogue da Isabel do blogue "Pessoas e Coisas da Vida".

Para ver os desafios anteriores da Cotovia:

E se... chovessem arco-íris? #1

E se... o mar fosse de tecido? #2

E se... as mesas falassem?#3

E se... a divisão não existisse?#4

E se... as letras andassem?#5

E se... fossemos sempre crianças?#6

(7) Fotografia de Carmona_PH, aqui

 

P.S.

E, andando esvoaçando fui ao blog "Memória Fotográfica" para encontrar um outro tempo, medido pela fotografia do Blogger PJC, em que o texto a acompanhar a fotografia me chamou a atenção. Vou então partilhar aqui:

"Sempre me ensinaram que um céu limpo não é digno de fotografia, pois apenas se consegue fotografar azul.

Já quando este apresenta nuvens, aí temos de aproveitar, pois o conjunto é de uma grande beleza."

O que me remete para, por um lado, o contraste entre os dois céus, este aqui azul, lá as nuvens em pleno contraste de cinzentos, coisa difícil de conseguir mas não para o PJ, por outro, outra dificuldade, a dificuldade de encontramos no nosso quotidiano, quando banal, simples, modesto e sem grandes nuvens, senão as da natureza, um motivo ou história, pois continua a imperar a ideia de que são "as más decisões que fazem as boas histórias" e o facto de que os dramas pessoais e universais são geradores de emoções mais fortes e avassaladoras pelo que chamam mais pela capacidade expressiva do que as pequenas coisas da vida, como contemplar um céu, seja ele tranquilo, com sol, com chuva, com aviões, bandos de aves, ou nuvens... apenas a apreciar o tempo presente.

Parte do objectivo da Cotovia é descobrir no quotidiano banal essa mesma expressividade, essa mesma vontade de comunicar e partilhar, a poesia das coisas pequenas e insignificantes, coisas banais, para que a vida possa ser mais pacífica, mais feliz, mais simples mas não simplista, e trazer um brilho de alegria extra no quotidiano.

E ao mesmo tempo por em prática o mote da Cotovia: "Todos nascemos poetas, só é preciso lembrá-lo. Saber é quase tudo. Sentir é o mundo."

Boa sexta-feira Pessoas, e... Viva a Poesia!

P.S.2

Já estavam com saudades dos P.S. da Cotovia para transformar um postal numa carta interminável? Se estivéssemos no tempo do postal telegráfico (e até estamos mas isso é com outro passarinho, por acaso também azul dando pelo nome de Twit...) a Cotovia ia à falência!

Bom fim-de-semana Pessoas!

Saúde, Paz e fiquem bem, até já.

P.S.3

Só para confirmar que ainda aqui estão, e porque reparei agora numa coincidência numérica (ou terá outra designação? Curiosidade? Excentricidade?), o post deste desafio "1foto1texto" é o sétimo, publicado no dia 8, do mês 9! Uma escadinha de números 7,8,9... mais, noves fora dá 6, fica então 6,7,8,9...

 

 

28
Jun23

"Na Ilha...


Cotovia@mafalda.carmona

Screenshot_2023-06-15-20-59-09-973-edit_com.google

...Por Vezes Habitada.

 

Na ilha por vezes habitada do que somos, há

   noites, manhãs e madrugadas em que não

   precisamos de morrer.

Então sabemos tudo do que foi e será.

O mundo aparece explicado definitivamente

   e entra em nós uma grande serenidade,

   e dizem-se as palavras que a significam.

Levantamos um punhado de terra e apertamo-la

   nas mãos.

   Com doçura.

Aí se contém toda a verdade suportável:

   o contorno, a verdade, os limites.

Podemos então dizer que somos livres, com

   a paz e o sorriso de quem se reconhece

   e viajou à roda do mundo infatigável, porque

   mordeu a alma até aos ossos dela.

Libertemos devagar a terra onde acontecem

   milagres como a água, a pedra e a raiz.

Cada um de nós é por enquanto vida.

Isso nos baste.

 

De Provavelmente Alegria

José Saramago 

01
Jun23

Crianças do Mar

Editado


Cotovia@mafalda.carmona

IMG_20230601_071730.jpg

(*) Crianças do Mar 

**

Nas ondas pequeninas do vasto mar,

Mora a tranquila doçura da saudade,

Onde se aninha a minha ingenuidade,

Nesta mesma areia, neste mesmo ar.

*

Correm na calçada da Vila Cidade,

Para rápidas, na água mergulhar,

Com braçadeiras coloridas, nadar,

E os pezinhos, só conhecem liberdade.

*

No fim da tarde as sombras fazem dançar,

Em mergulhos, piruetas de encantar,

Nos baldes, sonhos mil irão transportar.

*

Na noite, p'los pirilampos embaladas,

Seus sorrisos são galáxias douradas,

Luar e estrelas, nas faces bronzeadas.

****

Mafalda Carmona

(Soneto em verso hendecassílabo)

01.06.23 00.20h (editado 11.30h)

IMG_20230601_072014.jpg

(*) Olá Pessoas, hoje partilho estas fotografias e o poema em formato de soneto como referência ao dia de hoje, Dia da Criança onde podemos celebrar a criança que fomos e somos. Na primeira fotografia está um dos meus netos na praia, e esta menina sorridente sou eu quando tinha cerca de 4 para 5 anos, sendo que agora já sou avó, a fotografia final é do avô, nada mais justo, quando também era pequeno e andava lá pelas paisagens das terras do Alentejo.

Um feliz dia para todas vós, Pessoas!

IMG_20230601_072231.jpg

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Quem é esta Cotovia?

Sigam-me Noutros Vôos

{Instagram}

{Cotovia} Instagram Feed

{Facebook}

Ilustração Perfil @mafalda.carmona

Vôos de Outras Aves

Calendário

Junho 2024

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Voar ao calhas

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Blogs Portugal

{Cotovia} em Colectânea

Sinopse A Coletânea “ERA UMA VEZ…ALENTEJO” é uma obra que inclui poemas, fotografias, ou obras artísticas originais cujo tema e foco principal seja o Alentejo, e está abrangida no projeto europeu “Antologias Digitais”. Tendo a cidade de Évora sido recentemente nomeada Capital Europeia da Cultura 2027, faz todo o sentido homenagear não só a cidade como também toda a beleza circundante e riqueza cultural da região, e observar as maneiras como estas inspiram as pessoas de vários pontos do globo. Autor: Vários Formato: pdf Edição: 08.05.2023 Ilustração capa e contracapa: Ana Rosado; Vítor Pisco Editora Recanto das LetrasBaixar e-book

{Cotovia} em Antologia

Sinopse Aquilo que temos vindo a testemunhar desde 20 de fevereiro de 2022, provoca em nós sentimentos complexos, melhor expressados através da arte. Esta antologia recolhe estes sentimentos, e distribui-os para quem neles se reconforta e revê. Para o povo ucraniano, fica a mensagem de acolhimento, não só em tempos de crise, mas sempre. Porque é difícil expressar a empatia por palavras, mas aqui fica uma tentativa, por 32 autores, nacionais e internacionais. Autor: Instituto Cultural de Évora Formato: pdf Edição: 14.08.2023 Ilustração capa e contracapa: Ana Rosado Editora Recanto das Letras

{Apoio à Vítima}

A APAV tem como missão apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos, prestando-lhes serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais. É uma organização sem fins lucrativos e de voluntariado, que apoia, de forma qualificada e humanizada, vítimas de crimes através da sua Rede Nacional de Gabinetes de Apoio à Vítima e da sua Linha de Apoio à Vítima – 116 006 (dias úteis: 09h – 21h). Aquando de um crime, muitas pessoas, para além da vítima directa, serão afectadas directa ou indirectamente pelo crime, tais como familiares, amigos, colegas. A APAV existe para apoiar. Os serviços da APAV são GRATUITOS e CONFIDENCIAIS.

{Notícias Sobre a Ucrânia}

A UE condena com a maior veemência a agressão militar não provocada e injustificada da Rússia contra a Ucrânia. Trata-se de uma violação flagrante do direito internacional, incluindo a Carta das Nações Unidas. Apelamos à Rússia para que cesse imediata e incondicionalmente todas as hostilidades, retire o seu pessoal militar e equipamento de todo o território da Ucrânia, no pleno respeito pela soberania, independência e integridade territorial da Ucrânia dentro das suas fronteiras internacionalmente reconhecidas. A UE apoia os princípios e objetivos fundamentais da fórmula de paz da Ucrânia enquanto via legítima e credível rumo a uma paz global, justa e duradoura.
Em destaque no SAPO Blogs
pub