Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

{Cotovia} e Companhia

Olá Pessoas! Bem-vindas ao blogue da Cotovia onde (m)ando {cotovia}ando! Sigam a cor deste vôo: "Nascemos poetas, só é preciso lembrá-lo. Saber é quase tudo. Sentir é o Mundo." @mafalda.carmona

Olá Pessoas! Bem-vindas ao blogue da Cotovia onde (m)ando {cotovia}ando! Sigam a cor deste vôo: "Nascemos poetas, só é preciso lembrá-lo. Saber é quase tudo. Sentir é o Mundo." @mafalda.carmona

{Cotovia} e Companhia

03
Jul23

Coisas...

Obrigada pelo Destaque, Equipa Sapo!


Cotovia@mafalda.carmona

Destaque IMG_20230625_112506.jpg

(1) da Natureza...

  • Ou observações, da Natureza e da vida do quotidiano, é o tema deste postal de hoje, (não sei se dará lugar a alguma poesia...) depois da reflexão relativa a observações sobre a génese dos pinheiros, uma das coisas que ocorre no dia-a-dia desta Cotovia é, de facto, olhar para as árvores.

Irei por partes, começando pelos últimos que tal como o meu querido Professor (aqui) "os últimos (por vezes) são os primeiros", portanto comecemos pelos pinheiros até porque a fotografia que acompanha este postal a eles faz referência, embora tenhamos de olhar com atenção para observar aquilo que me levou a incluir esta reflexão sobre a génese dos pinheiros nesta publicação, que desconhecia por completo, e por isso documentei com uma fotografia do antes (1) e do depois (2). 

Acontece que no quintal por trás do meu há um enorme e frondoso pinheiro manso, onde quer as rolas como outra passarada, fazem ninho e se recolhem ao entardecer. Também tem pinhas que volta e meia caem nos quintais confinantes e que dependendo do pavimento ora fazem um som abafado ora caem com aparato em grande estalo. Assim, algumas pinhas e pinhões acabam por aparecer pelos recantos e, deu-se o caso de as ter posto num dos vasos destinados às frésias, agora já secas e recolhidas para despontarem no próximo ano, entre fevereiro e março, estendo-se a floração até aos meses de abril e maio, conforme o tempo. 

E, nesse vaso, observei a génese de um pequeno pinheiro, aliás dois, mas processo observado foi apenas em relação ao segundo, que me deixou espantadissíma, pois a minha ideia sobre este assunto ficou, literalmente, virada de pernas para o ar. 

Pois então, não é que do pinhão surge um caule, que se desenvolve até alcançar terra, depois está uns dias a fortalecer para de seguida a casca do pinhão ser catapultada para longe e se abrir uma espécie de estrutura em forma de armação de chapéu de chuva, ou sol, que será, um dia, a bela copa do pinheiro?

Não consegui filmar porque, apesar da transformação ter ocorrido mesmo à minha frente, foi um processo demasiado rápido, mas partilho aqui as fotografias que documentam este espectacular momento de descoberta, ou achamento (aqui podem ver a divagação sobre o uso destes dois termos), e vós Pessoas, quem de vós fez uma descoberta neste postal e quem de vós fez um achamento?

Quanto a Poesias continuo a escrever a poesia para submeter ao ICÉ para as "Palavras Solidárias" que decorre até dia 15 de julho, mais informações no site do Instituto Cultural de Évora. Recordo que também podem ser textos poéticos, mas está tudo indicado na chamada publicada pelo ICÉ:

"Neste âmbito, todos os poetas e poetisas estão convidados a escreverem 1 poema ou prosa poética, que tenha como tema a “presente realidade social da Ucrânia”. (link para a página de agenda do ICÉ)

A todas vós Pessoas desejo um bom dia de segunda-feira e uma excelente semana, muita Saúde e desejos de melhoras para quem esteja a recuperar, Saúde!

IMG_20230625_112603.jpg(2)

P.S.

Como fiquei curiosa fui procurar nas internetes se haveria registo deste processo de germinação e encontrei um time lapse, não encontrei muitos exemplos, e este foi o que melhor reflete a observação descrita neste postal:

https://youtu.be/oCN4NbCbwTU

E também uma fotografia que acompanha um pequeno texto sobre este espantoso assunto (na minha opinião, eventualmente tudo isto é super simples, mas fiquei fascinada):

http://autoresdesconhecidos.pt/2014/talento-vencedor/germinacao-invertida/

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Quem é esta Cotovia?

Sigam-me Noutros Vôos

{Instagram}

{Cotovia} Instagram Feed

{Facebook}

Ilustração Perfil @mafalda.carmona

Vôos recentes

Vôos de Outras Aves

Calendário

Março 2024

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Voar ao calhas

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Blogs Portugal

{Cotovia} em Colectânea

Sinopse A Coletânea “ERA UMA VEZ…ALENTEJO” é uma obra que inclui poemas, fotografias, ou obras artísticas originais cujo tema e foco principal seja o Alentejo, e está abrangida no projeto europeu “Antologias Digitais”. Tendo a cidade de Évora sido recentemente nomeada Capital Europeia da Cultura 2027, faz todo o sentido homenagear não só a cidade como também toda a beleza circundante e riqueza cultural da região, e observar as maneiras como estas inspiram as pessoas de vários pontos do globo. Autor: Vários Formato: pdf Edição: 08.05.2023 Ilustração capa e contracapa: Ana Rosado; Vítor Pisco Editora Recanto das LetrasBaixar e-book

{Cotovia} em Antologia

Sinopse Aquilo que temos vindo a testemunhar desde 20 de fevereiro de 2022, provoca em nós sentimentos complexos, melhor expressados através da arte. Esta antologia recolhe estes sentimentos, e distribui-os para quem neles se reconforta e revê. Para o povo ucraniano, fica a mensagem de acolhimento, não só em tempos de crise, mas sempre. Porque é difícil expressar a empatia por palavras, mas aqui fica uma tentativa, por 32 autores, nacionais e internacionais. Autor: Instituto Cultural de Évora Formato: pdf Edição: 14.08.2023 Ilustração capa e contracapa: Ana Rosado Editora Recanto das Letras

{Apoio à Vítima}

A APAV tem como missão apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos, prestando-lhes serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais. É uma organização sem fins lucrativos e de voluntariado, que apoia, de forma qualificada e humanizada, vítimas de crimes através da sua Rede Nacional de Gabinetes de Apoio à Vítima e da sua Linha de Apoio à Vítima – 116 006 (dias úteis: 09h – 21h). Aquando de um crime, muitas pessoas, para além da vítima directa, serão afectadas directa ou indirectamente pelo crime, tais como familiares, amigos, colegas. A APAV existe para apoiar. Os serviços da APAV são GRATUITOS e CONFIDENCIAIS.

{Notícias Sobre a Ucrânia}

A UE condena com a maior veemência a agressão militar não provocada e injustificada da Rússia contra a Ucrânia. Trata-se de uma violação flagrante do direito internacional, incluindo a Carta das Nações Unidas. Apelamos à Rússia para que cesse imediata e incondicionalmente todas as hostilidades, retire o seu pessoal militar e equipamento de todo o território da Ucrânia, no pleno respeito pela soberania, independência e integridade territorial da Ucrânia dentro das suas fronteiras internacionalmente reconhecidas. A UE apoia os princípios e objetivos fundamentais da fórmula de paz da Ucrânia enquanto via legítima e credível rumo a uma paz global, justa e duradoura.
Em destaque no SAPO Blogs
pub