Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

{Cotovia} e Companhia

Olá Pessoas! Bem-vindas ao blogue da Cotovia onde (m)ando {cotovia}ando! Sigam a cor deste vôo: "Nascemos poetas, só é preciso lembrá-lo. Saber é quase tudo. Sentir é o Mundo." @mafalda.carmona

Olá Pessoas! Bem-vindas ao blogue da Cotovia onde (m)ando {cotovia}ando! Sigam a cor deste vôo: "Nascemos poetas, só é preciso lembrá-lo. Saber é quase tudo. Sentir é o Mundo." @mafalda.carmona

{Cotovia} e Companhia

14
Fev24

A Sicofanta dos Amantes


Cotovia@mafalda.carmona

vista-lateral-parcial-de-uma-mascara-de-carnaval_2

(*)

Carnavalescos

{Soneto}

**

Do alto carro chovem enfeites brancos  

Como suspiros ténues dos amantes,  

Clamores unitários, incessantes,  

Perseguidos p'las ruas, rolam mancos.

*

Brilhantes lantejoulas p'los barrancos  

Sereias reluzentes e gigantes,  

Que já não trocam beijos como antes,  

Em lampejos descem aos solavancos.

*

De alegorias loucas mascarados 

Acusados de ardor, pobres coitados

P'las sicofantas são denunciados.

*

No corso desfilam sentenciados,

De si mesmos roubados e apartados, 

É o Entrudo final dos namorados.

**

Mafalda Carmona  

14.02.2024 | 12:08 hr 

 

Olá Pessoas!

Espero que tenham tido um bom fim-de-semana de Carnaval, apesar do tempo, um pouco incerto, mas que hoje teve uma abertura, e aqui pela Cotovia o sol rompeu e a Musa veio fazer uma visita. Estava inspirada a propósito do Carnaval e do dia de hoje, quarta-feira de cinzas, que coincide em 2024 com o dia dos namorados. Ou pelo menos foi o que me pareceu, na verdade a minha Musa é quase inacessível, e nem sempre sei o que afinal quer, ou queria, mas como não sou ninguém para a contrariar - as suas visitas não são assim tão frequentes, se não lhe dou atenção ainda se rarefazem até atingirem a nulidade, e por isso não são de negligenciar, mesmo se de férias - venho aqui partilhar este soneto (um heróico) para marcar o dia de hoje, que é o primeiro dia da quaresma.

Espero que gostem!

Continuação de uma boa semana para todas vós Pessoas!

(*)Fonte freepik carnaval-branco

09
Fev24

E se... fosses orquídea?

{Desafios 1foto1texto, imsilva e Sofia do Blogue Quinjim}


Cotovia@mafalda.carmona

Autora Sofia; Blogue Quijim

(*1)

Serás Tu

{Soneto decassílabo heróico}

**

Bela orquídea envolta em preconceito,
Pela elite acusada de ignorância,
Onde reinam na mais pura arrogância,
De quem vê todo o amor como defeito.

*

Exigência em ser mais que perfeito,
Medida unicamente na aparência.
Persisti em lutar contra a prepotência,
Saibam todos: eu estou viva. Respeito!

*

Carolina Maria de Jesus.
Na favela, semente de igualdade,
Dor e infelicidades encobertas.

*

Sou escrita e poesia, sem adeus.
Para seres tu a flor em liberdade,
Flori sofrendo o céu das descobertas.

**

Mafalda Carmona

09.02.24 | 00.10 hrs

Olá Pessoas!

O postal de hoje é um desafio em duplicado, ( ou talvez até em triplicado, no final já os conto com rigor). Por um lado em resposta ao desafio da imsilva do blogue "Pessoas e Coisas da Vida" 1foto1texto, mas também da imsilva através do seu blogue "Livros Que São Amigos", a propósito de uma publicação desta semana sobre o livro de Carolina Maria de Jesus (1914-1977), "Quarto de Despejo", onde apesar de ter comentado insurgindo-me (ahah, nem sempre a Cotovia é tranquila ;), não me dei por satisfeita com o "estrago" e resolvi elaborar mais um bocadinho neste poema, ou seja um auto-desafio. E, ainda, em resposta ao desafio da Sofia, do blogue "Quinjim" decorrente da sua publicação de sábado passado sobre as orquídeas e da sugestão de ser a inspiração desta flor para um poema.

(*1)Muito importante: os créditos! A fotografia é da Sofia, está aqui e decorrente do desafio lançado incluo a fotografia neste postal que é parte integrante do post da Sofia e publicado pela sua autora no blog Quinjim a dia 3 de Fevereiro de 2024 com a seguinte nota: "Nota: todas as fotografias utilizadas neste post são de https://quinjim.blogs.sapo.pt, as flores das cymbidium, que estão em plena floração, são da minha planta e das da minha queridíssima vizinha D. Marina." 

E, ainda, tendo tido conhecimento de mais uma iniciativa do Instituto Cultural de Évora, sob o tema "A Mulher e o Amor", em simultâneo com esta partilha em post aqui na Cotovia, enviei o soneto para esta nova chamada de trabalhos de Poesia e Arte, não sei se a minha participação será aceite ou não, terei de esperar para saber qual a decisão do ICÉ, no entanto, a primeira parte está feita, enviar. Para saberem mais sobre esta iniciativa fica também aqui o excerto da chamada do ICÉ.

"O Instituto Cultural de Évora anuncia que se encontra a organizar a Coletânea de Poemas e Artes - "A Mulher e o Amor”.

Estamos a trabalhar para publicar uma obra que seja representativa da Poesia e da Arte Portuguesa da atualidade e pretendemos incluir poemas e trabalhos artísticos!

O tema deste ebook “A Mulher e o Amor”, faz referência ao Dia de São Valentim (dia 14 de fevereiro) e ao Dia da Mulher (celebrado no dia 8 de março).

Desta forma, gostaríamos de receber um poema e/ou um trabalho artístico da sua autoria, que seja sobre a temática “A Mulher e o Amor” para que possa fazer parte desta Coletânea.

Para tal, é necessário que envie, até dia 31 de março de 2024, o seu poema em formato Word, com o tipo de letra Times New Roman, tamanho 12 e espaçamento 1,5 e, no caso de ser um trabalho artístico, terá de enviar em formato PNG. Os mesmos deverão ser acompanhados do nome do autor(a), idade e país.
A coletânea não terá quaisquer custos e será publicada online em versão e-book, sendo que será universalmente possível fazer download gratuito da mesma, na editora Recanto das Letras.

O poema e/ou trabalho artístico deverá ser enviado para este mesmo e-mail: ice.antologia@gmail.com

A Mulher e o Amor.png

 

Feitos os esclarecimentos sobre os desafios, são afinal cinco, que resultaram no soneto em decassílabo heroíco, o "Serás Tu", onde incrivelmente, o nome da escritora, compositora e poetisa, é ele mesmo um verso decassílabo heróico, literalmente. Tenho de experimentar com o meu nome para ver o que dá, mas é capaz de ser um verso bárbaro.

É importante recordar que, por ocasião do nascimento de Carolina, as mulheres ainda não tinham conquistado o direito de voto, e que esse marco só foi alcançado em França logo após o final da Segunda Guerra Mundial. É intrigante também reflectir sobre o facto de que estas mulheres testemunharam as duas Grandes Guerras Mundiais, além do seu papel no esforço para a paz, e a conquista de liberdades e a queda de impérios, e qual o seu papel para as conquistas de que beneficiamos hoje.

Assim, este post é também um apelo para que todas vós Pessoas exerçam o direito de voto no próximo dia 10 de Março. Apenas um mês nos separa do exercício da liberdade em Portugal proporcionada pela Revolução de Abril, que não só assegurou direitos, mas também deveres, entre outros, a participação nas eleições.

Depois desta mini-reflexão, e concluindo que afinal são uma mão cheia de cinco inspirações para este poema de hoje, espero que gostem do soneto "Serás Tu",  e desejo, a todas vós Pessoas, céus de muitas descobertas neste fim-de-semana!

Para saberem mais sobre o desafio 1foto1texto, aqui fica a ligação para o blogue da Isabel , o  "Pessoas e Coisas da Vida".

Para verem os desafios anteriores da Cotovia:

E se... chovessem arco-íris? #1

E se... o mar fosse de tecido? #2

E se... as mesas falassem?#3

E se... a divisão não existisse?#4

E se... as letras andassem?#5

E se... fossemos sempre crianças?#6

E se... o tempo parasse?#7

E se... fossemos flores?#8

E se... a palavra tivesse dono?#9

E se... houvesse Paz?#10

E se... o Céu fosse uma prisão?#11

E se... fosses gato abandonado?#12

E se... a Vida fosse um jogo?#13

E se... a Alma for roubada?#14

E se... a Poesia fosse um jardim?#15

E se... fosses Outono?#16

E se... fosses Sol?#17

E se... fosses doce?#18

E se... fosses música?#19

Bom dia de sexta-feira, e um excelente fim-de-semana para todo(a)s!

Saúde, Paz e... Viva a Liberdade, a Poesia!

E também... Viva o Amor, neste mês de Carnaval, que será para a Cotovia uma semana de mini-férias!

Até dia 19 de Fevereiro, Pessoas!

 

 

02
Fev23

Quer um cafezinho?


Cotovia@mafalda.carmona

Ou a "sui generidade" das profissões e a dificuldade da sua definição

  • Sempre existiu, e continua a existir, uma enorme dificuldade em encaixar determinadas profissões na normalidade. De simplificar a explicação das suas características e funções sem ser redutor. Ou mesmo de as aceitar enquanto profissão.

O que é o caso da definição de profissão para quem negoceia em café e cacau, produtos de produção inexistente no nosso país e por isso quando comercializados obrigarem a importação.

Blog-Bongusto.png

Imagem de artigo publicado aqui sobre os diferentes tipos de café. 

No caso do café, desde o seu comércio, às enormes chávenas de louça servidas a quase todas as refeições lá em casa, poderemos mesmo chamar-lhes malgas, do pequeno almoço, bem cedo, entre as 6 e as 7 da manhã,  à pequena chávena de café depois do jantar, com café claro, límpido e bem quente, assim como o cheiro do café e a sua inclusão como ingrediente em bolos e sobremesas doces, são as memórias mais características que guardo do meu pai.

Ontem, dia 1 de Fevereiro, em 2017, o meu pai deixou-nos, à sua pequena família, para iniciar um outro caminho, onde eventualmente, nos iremos encontrar algures no futuro, nesse que é o caminho desconhecido, mas o fim de todos nós, nesta forma de existir na Terra.

Inevitavelmente a data avivou recordações e entre elas, esta do café, pois o assunto do café e do meu pai, era sempre motivo de alguma crispação nos primeiros dias de aulas, quando tinha de responder (e era mesmo por obrigação) ao questionário do aluno, onde as perguntas incluíam a profissão e ou ocupação do encarregado de educação.

Quando a resposta incluía a exportação e importação de café e cereais, invariavelmente o professor ficava a olhar para mim como se os grãos de café aparecessem descascados, torrados directamente do cafeeiro para a sua cafeteira de casa ou na bica no restaurante a seguir ao almoço, sem passar pelo processo de colheita, compra, torra, armazenamento em silos ou enormes gares, compra, exportação em cargueiros, nova armazenagem (se não azedassem no transporte ou em qualquer outra fase deste longo processo), venda, empacotamento, venda, distribuição, superfície comercial, prateleira, venda, professor, compra, cafeteira...

Todos os anos eu renovava a minha fé num resultado diferente perante a minha resposta. Nada. Mais do mesmo. Ficava atónita.

Pensei em mudar a resposta e experimentei o "comércio de café e cereais".

Então, a confusão passava por o Sr. Professor pensar que quem negociava em café e cereais seriam apenas os donos do café ou da padaria... Sei que nessa altura, pré união europeia, ainda não se passavam dias inteiros em Bruxelas a negociar as quotas e preço tonelada da banana, e da banana da madeira versus as vindas de outras latitudes, mas, mesmo assim, o desconhecimento do básico ( o bê-a-bá ou, como dizem nos United States o 1-0-1) do comércio era, no mínimo, intrigante.

Também me causava estranheza a insistência, do.. "Ah, tem um café?"

Não senhor não tem café nenhum. Comercializa café, para isso tem de contactar os produtores, marcar deslocações, ter uma amostra, para ser torrada, até existe um kit portátil para poder fazer essa tarefa no local e permitir a prova da amostra, coisa complexa, avaliar o valor da produção, os gastos de transportes, navios, silos e armazenamento, e por aí senhor professor, que só falta chamar ao Gengis Khan e ao Marco Polo, e antes deles aos fenícios e a todos os outros, condutores de veículos, ignorando toda a parte histórica, comercial e cultural que através desta atividade permitiu que a civilização se desenvolvesse...

Insisti e resisti em desistir e noutro ano dei outra resposta: "comerciante". De quê? Pergunta o professor. De café e cereais... Ah, tem uma mercearia? Não não tem. Trabalha em exportação e importação. Next. Passávamos para um outro colega de turma, que aqui já se percebeu que não se percebeu.

Ajuda preciosa para o esclarecimento de como funciona a indústria do café foi dado pelo Sr. Clooney, o George.

Infelizmente, ou felizmente, já não estava a frequentar o ensino secundário (o 2°/ 3° ciclo). Mas, mesmo se à posteriori, foi o início da época da luz, do esclarecimento, agora todos podiam ver como este processo se dava, desde o cafeeiro, passando pela produção, colheita (safra) e distribuição sustentáveis até chegarmos ao "What Else?".

Screenshot_20230202_115115_Chrome.jpg

 Nespresso, campanha publicitária com George Clooney. 

O marketing (outra nova profissão que em tempos de chamou "publicidade") é de facto uma coisa extraordinária.

Apresenta aquilo que estava a vista de todos de um modo tão apelativo que transmuta as pessoas, coisas e as situações em outras pessoas, coisas e situações. Entre a publicidade e a propaganda vai um passo, e maioria das vezes não se consegue distinguir até quão longe, ou perto, da realidade nos levam as imagens e discursos. Ao ponto de nos fazer esquecer a origem e verdadeira natureza do que se nos apresenta, ilude através de imagens a prometer vidas e produtos perfeitos, mas por outro lado, todos sabemos o que é marketing.

Assim, se fosse hoje, provavelmente, a minha resposta seria compreendida, graças ao George Clooney poder beber o seu cafezinho onde quiser e "What else", ou no caso "Whatever" como resposta ao Sr Professor se ainda assim insistisse em não perceber.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Quem é esta Cotovia?

Sigam-me Noutros Vôos

{Instagram}

{Cotovia} Instagram Feed

{Facebook}

Ilustração Perfil @mafalda.carmona

Vôos de Outras Aves

  • Isabel Paulos

    Ai, as modernices de mulheres histéricas que vêem ...

  • cheia

    Mais um excelente conto, sobre um tema, que, infel...

  • imsilva

    Belas palavras que enganam com uma mensagem trágic...

  • Maribel Maia

    Bela partilha!!! Boa semana.Beijinhos!!

  • M

    Que belo conto, com uma ""reviravolta"" no final q...

Calendário

Fevereiro 2024

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
2526272829

Voar ao calhas

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Blogs Portugal

{Cotovia} em Colectânea

Sinopse A Coletânea “ERA UMA VEZ…ALENTEJO” é uma obra que inclui poemas, fotografias, ou obras artísticas originais cujo tema e foco principal seja o Alentejo, e está abrangida no projeto europeu “Antologias Digitais”. Tendo a cidade de Évora sido recentemente nomeada Capital Europeia da Cultura 2027, faz todo o sentido homenagear não só a cidade como também toda a beleza circundante e riqueza cultural da região, e observar as maneiras como estas inspiram as pessoas de vários pontos do globo. Autor: Vários Formato: pdf Edição: 08.05.2023 Ilustração capa e contracapa: Ana Rosado; Vítor Pisco Editora Recanto das LetrasBaixar e-book

{Cotovia} em Antologia

Sinopse Aquilo que temos vindo a testemunhar desde 20 de fevereiro de 2022, provoca em nós sentimentos complexos, melhor expressados através da arte. Esta antologia recolhe estes sentimentos, e distribui-os para quem neles se reconforta e revê. Para o povo ucraniano, fica a mensagem de acolhimento, não só em tempos de crise, mas sempre. Porque é difícil expressar a empatia por palavras, mas aqui fica uma tentativa, por 32 autores, nacionais e internacionais. Autor: Instituto Cultural de Évora Formato: pdf Edição: 14.08.2023 Ilustração capa e contracapa: Ana Rosado Editora Recanto das Letras

{Apoio à Vítima}

A APAV tem como missão apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos, prestando-lhes serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais. É uma organização sem fins lucrativos e de voluntariado, que apoia, de forma qualificada e humanizada, vítimas de crimes através da sua Rede Nacional de Gabinetes de Apoio à Vítima e da sua Linha de Apoio à Vítima – 116 006 (dias úteis: 09h – 21h). Aquando de um crime, muitas pessoas, para além da vítima directa, serão afectadas directa ou indirectamente pelo crime, tais como familiares, amigos, colegas. A APAV existe para apoiar. Os serviços da APAV são GRATUITOS e CONFIDENCIAIS.

{Notícias Sobre a Ucrânia}

A UE condena com a maior veemência a agressão militar não provocada e injustificada da Rússia contra a Ucrânia. Trata-se de uma violação flagrante do direito internacional, incluindo a Carta das Nações Unidas. Apelamos à Rússia para que cesse imediata e incondicionalmente todas as hostilidades, retire o seu pessoal militar e equipamento de todo o território da Ucrânia, no pleno respeito pela soberania, independência e integridade territorial da Ucrânia dentro das suas fronteiras internacionalmente reconhecidas. A UE apoia os princípios e objetivos fundamentais da fórmula de paz da Ucrânia enquanto via legítima e credível rumo a uma paz global, justa e duradoura.
Em destaque no SAPO Blogs
pub